Kutsemba Cartão

"Uma página aberta ao porvir"

“A fantasia é a maior arma das crianças”: entrevista al escritor Wilson Bueno

A raíz de la publicación cartonera  de “O Gato Peludo e o Rato-de-Sobretudo” en Mozambique, el autor brasileño Wilson Bueno, con la generosidad que lo caracteriza, le ha concedido a Kutsemba Cartão una entrevista que reproducimos a continuación:

A fantasia é a maior arma das crianças… Entrevista com o escritor Wilson Bueno (27 de maio de 2010)

1- Quem é o Wilson Bueno?

Um pequeno pintor das tardes (melancólicas) da Floresta. Filho de lavradores, cresci até os 7 anos no sertão profundo do Brasil. O parto de minha mãe quem o fez foi minha avó materna, cortando-me o umbigo com uma colher em brasa, num rancho de chão batido e paredes de barro.  Meus primeiros brinquedos foram bichinhos do mato, de estimação – macaquinhos, coatis, jaguatiricas ( uma espécie de gato selvagem). Fazia, de sabugos de milho, pequenas carroças, carrinhos-de-boi.

2- Para que público escreveu “O Gato Peludo e o Rato-de-Sobretudo”?

Eu acho que para crianças de 0 a 100 anos. Para ser entendido ( ou carrollianamente desentendido…) por quem gosta de histórias onde estar a ir é quase o mesmo que estar a voltar e por esse rumo e por esse andado… A visão das crianças onde impera basicamente o nonsense, foi dela que parti para escrever essa fábula em versos que já ganha o mundo, publicada que  foi em vários países da América Latina e, agora, na Mãe África, para meu orgulho.

3-  “O Gato Peludo e o Rato-de-Sobretudo” têm equivalentes entre os seres humanos?

Sim, é uma sátira, penso, bem do modo como as crianças satirizariam o Poder, as coisas autoritárias, militarmente armadas. O que há de Gato sonhando em ser Rato Marechal por aí é o que não falta… Mas como a volta é só de ida, só voltando na ida e indo na vinda e assim por diante até o infinito… Feito uma dízima periódica… Uma homenagem a Lewis Carroll…

4- Porque decidiu publicar o seu livro em cartão?

Tenho cedido meus direitos autorais aos cartoneros de vários países pois sou um guevarista hasta la derradera ternura. Não confundir com castrismos autoritários e stanilistas, por favor. A utopia do Che é mais para o Cristo do que para o Lenin ou para os sórdidos irmãos Castro….  Guevara não aprovaria absolutamente nada do que ocorre hoje em Cuba, por exemplo. Escapou da Ilha em tempo, para se doar  ao mundo. E morreu na mão de ratos fardados…

5- Que mensagem gostaria de mandar às crianças de Moçambique?

Que pensem num mundo mais fraterno, mais solidário, mais generoso e mais despreendido. Que façam da utopia de sonhar o melhor da vida. Que tornem a sofrida Moçambique um país de concórdia, sem divisões de nenhuma ordem. E que usem o saber, a literatura, a fantasia, que é das crianças ( de todas as idades) a maior marca, a sua maior arma…

Anuncios

31 mayo, 2010 - Posted by | Kutsemba Cartão

Aún no hay comentarios.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión /  Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión /  Cambiar )

Conectando a %s

A %d blogueros les gusta esto: